quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Formatura do PV (Paulo Vitor)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Clube De Leitura (Florianópolis/SC)

Foi numa noite de sábado 15/10/10 em local não muito apropriado (mansão lucchi), que eu e duas amigas, Maria Graziela e Daniela, decidimos criar um clube de leitura. A ideia estava a tempo na minha cabeça e já era compartilhada com a Maria, porém foi ela quem tomou a iniciativa quando escutou meu comentário sobre o filme "comer, Rezar, Amar", disse vamos ler o livro, e daqui um mês nos encontramos e conversamos sobre ele, assim criamos o nosso clube de leitura! A ideia em realizar uma vontade que temos de sentar com amigos e passar horas falando sobre aquele livro que o grupo leu, é fascinante para nós, sei que o grupo é pequeno, mas a nossa intenção é convidar mais algumas pessoas, o que não vai ser fácil, afinal encontrar pessoas que gostem de ler um bom livro da maneira antiga é um pouco raro! O nosso Clube de leitura vai falar sobre livros legais, com amigos legais, em um lugar legal. Então o que precisamos fazer? Convidar alguns amigos. Escolher um lugar. Escolher um livro por mês. Um Clube de leitura não passa de um grupo de pessoas, que combinam em ler um mesmo livro em um determinado período (geralmente um mês) e depois se encontram para falar sobre ele, tomar café (chá, chimarrão, whisky, suco, etc), comer e se divertir. para quem tiver interesse converse com seus amigos, combine o necessário e façam uma experiência. Tenho certeza de que será muito satisfatória para todos. Uma sugestão legal para quem quer ver melhor como funciona um Clube de leitura é o filme O Clube de leitura de Jane Austen, eu recomendo e quem estiver com vontade de participar do nosso será bem vindo (deixe seu email que entro em contato). Nosso primeiro livro é "comer, rezar, amar".

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Clipe: Torcida do Internacional dá show na final da Taça Libertadores 2010

Inter é BiCampeão, e vamos comemorar!!

Recebi varios emails festejando o bi campeonato do Inter na libertadores, mas resolvi replicar o que faz uma comemoração ao Gremio! hehehe nesta hora temos que brincar um pouco! Aniversário é pra ser comemorado Parabéns pelo 9° ano sem título importante do nosso rival. A última vez que o Co-irmão foi campeão, desculpem os gremistas, mas a historia é muito boa!! Como era o mundo da última vez em que o Grêmio foi campeão de uma competição importante. - Brasil ainda era TETRACAMPEÃO; - Orkut não existia; - Computadores funcionavam com HDs de menos de 1 Gb; - Big Brother Brasil estava em sua 1º Edição; - O clone era a novela global; - Fernando Henrique ainda era o presidente do Brasil; - Prefeito de Canoas era Hugo Lagranha; - Pato tinha apenas 12 anos; - Carlton custava R$ 1,50; - As torres gêmeas estavam em pé! - Osama Bin Laden era um desconhecido para quase todo o planeta; - Kazaa, ICQ e Mirc eram grandes novidades. - Os monitores de 15 Polegadas eram luxo e os de LCD nem existiam. - Não existiam Emos; - O Papa era João Paulo II; - É lançado Harry Potter e a Pedra Filosofal,o primeiro filme da série Harry Potter. - George W. Bush toma posse como presidente dos Estados Unidos. - Funk não era putaria; - Plutão ainda era um Planeta..... - Milkybar era Lolo; - Era indicado tomar uma colherada de Biotônico Fontoura antes da comida, para abrir o apetite. - O caminhão de gás buzinava. - Meninas sonhavam em ser Paquitas. - Taffarel era Titular da Seleção - Ronaldo era magro - Galinha assada com Polenta era 5 pila,Costela 4 pila - Gasolina era R$ 1,40 - A passagem de ônibus era R$0.50 - O Estádio Olímpico ainda não tinha sido penhorado. - Não existia MP3 player. - O Grêmio tinha caído apenas 1 vez para a Segunda Divisão.. - A internet ainda era discada! Saudações Coloradas

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Internet pode estar alterando nossos cérebros!

Recebi de uma amiga um email com esta entrevista e achei importante compartilhar no meu blog! é por isso que as vezes demoro a postar, um tempo longe da net faz bem hehehe

Michael Merzenich, pioneiro no campo de neuroplasticidade, conta como a web está alterando nossos cérebros

por Felipe Pontes
  Reprodução / ASCRS.org
Nas décadas de 1970 e 1980, o neurocientista norte-americano Michael Merzenich conduziu uma série de experimentos em cérebros de primatas que revelaram como os circuitos neurais e sinapses dos animais mudavam rapidamente de acordo com sua experiência ou atividade. Merzenich reorganizou os nervos na mão de um macaco, e, como resposta, as células neurais do córtex sensorial do animal rapidamente se organizaram para criar um novo mapa mental daquela mão. “Da mesma maneira, um fenômeno cultural recente como a internet pode alterar o funcionamento das nossas cabeças por funcionar como um mediador”, diz. Segundo Merzenich, a web está treinando o cérebro dos usuários a tentar fazer várias coisas simultanteamente, enquanto ignora os circuitos neurais responsáveis pela reflexão e pensamento aprofundado – mesmo quando estamos longe de um computador. E disse a Galileu que a internet deverá atrapalhar o desenvolvimento intelectual da humanidade a longo prazo, podendo até causar uma “epidemia futura de senilidade”. Confira a conversa: Nossos cérebros são remodelados pelo uso intenso de internet? Eles mudam com a evolução da cultura, isso está acontecendo agora, com o jeito que absorvemos quantidades elevadas de informação na internet. É claro que o cérebro de cada um é diferente, e a pessoa comum que tem essa dose pesada de informação tem mais tendência a mudar. Há milhares de anos, a leitura universal não estava espalhada, e agora nós passamos uma boa parte dos nossos dias lendo. Os nossos cérebros se especializaram nisso, e estão muito diferentes do cérebro de uma pessoa normal há milhares de anos. Da mesma maneira, o cérebro de uma pessoa que usa muita internet é diferente do cérebro de alguém há 10 ou 20 anos. Isso é bom ou ruim? Há algo incrivelmente positivo sobre a internet, temos uma quantidade enorme de informação com aquisição muito mais eficiente. É um recurso incrível, como se tivéssemos todas as bibliotecas do mundo perto das nossas mãos. Carregar seu cérebro com bastante informação dá várias maneiras dela ser usada, integrada ou afeta sua imaginação, criatividade e atenção. Por outro lado, a internet muda a maneira que você usa seu cérebro para adquirir informação. O internauta não precisa enfrentar uma luta pessoal para encontrar o que precisa. Agora, ele lida com uma tabela prática de referências, e não precisa mais raciocinar tanto. Passou a usar uma estratégia de pesquisa e busca, e deixou de exercitar várias habilidades cognitivas. É muito fácil resolver qualquer problema olhando sua resposta em vez de tentar resolvê-lo com inteligência e raciocínio. Esse é o perigo real, porque envolve uma manipulação de informação muito menos agressiva, do uso de suas habilidades cognitivas. Agora, nós olhamos para outra pessoa para fazermos um julgamento, para comprar uma viagem ou produto. Não estamos pensando neles. Procuramos uma conclusão tomada por alguém, para escolhermos a direção em que pularemos. Muita gente está tão imersa nisso que não percebe o que está acontecendo. E qual seria o efeito a longo prazo? O internauta, enquanto consome informação, terá que lidar com uma série de dados desnecessários, de “ruídos”, que podem afetar o cérebro. Em um experimento, se acostumarmos o cérebro de um animal a um ambiente continuamente “ruidoso”, visual ou auditivo, seu desempenho é degradado. Tem mais dificuldade em realizar suas tarefas e parece ter vivenciado menos coisas. Há diferenças até em seus hábitos e brincadeiras. É um engano pensar o excesso de informação é inofensivo. Toda ação que contribui para as operações do seu cérebro ficarem “ruidosas” aumentará o risco de você ter uma saúde mental ruim no futuro. Alguns outros experimentos apontam que a senilidade tem relação com o comportamento cerebral “ruidoso” da pessoa quando ela ainda é jovem. A internet talvez possa contribuir para uma epidemia futura de senilidade. Há dados que mostram um crescimento enorme de indivíduos senis. Não há uma conexão comprovada e direta com a internet, mas creio que há demonstrações indiretas disso. Qual é a melhor coisa que podemos fazer a respeito? Precisamos balancear o uso da internet com a leitura de livros? É preciso lembrar que a vida cultural moderna é bem bizarra. Não fomos construídos para ler. Na verdade, a leitura é uma aventura. O mesmo serve para estas ferramentas que nos permitem passar todo esse tempo na internet. Há muito pouco a fazer em relação ao que realmente fomos feitos para fazer – operarmos em ambientes reais, físicos, tomando decisões rápidas e táticas sobre o que estamos vendo e sentindo. Agora evoluímos para estes comportamentos complicados e abstratos. Certamente haverá conseqüências neurológicas nisso. É importante pensar num balanço não somente em termos de leitura. Em um senso geral, talvez devêssemos operar em um mundo sem máquinas, pensando em uma humanidade fundamental, para voltarmos a ter a saúde original do cérebro. Mas isso é um pouco complicado. Ainda temos tempo para mudar? A humanidade provavelmente perceberá as conseqüências do uso da internet quando elas ficarem mais visíveis. Isso porque somos muito ignorantes para compreender os riscos que estamos passando agora. Uma das coisas básicas que as pessoas não entendem é que nosso cérebro é plástico, e essa plasticidade é bidirecional. Posso pegar qualquer outra pessoa e destruir sua habilidade de entender o que falo, degradar sua capacidade de controlar as mãos ou de compreender o que está vendo. Assim como posso treiná-lo para refinar sua habilidade de usar suas mãos, entender melhor o que está vendo. As pessoas não entendem que o que elas fazem mudam seu cérebro, suas características operacionais e de performance. O ideal seria que elas soubessem das conseqüências neurológicas antes delas começarem a acontecer.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

temos que mudar este futuro!

Este comercial você com certeza não vai assistir na Tv aberta, por isso resolvi divulgar no meu blog, pois é preciso que muitas pessoas vejam e divulguem, para assim despertar um sentimento de revolta, que gere atitude e mudança desta fantasia que pode ser real no futuro!
Como acabei de postar, o homem segue destruindo!

Ursa resgata filhote preso em rede de pesca

Fiquei impressionada com esse vídeo, são cenas de uma mãe ursa enfrentando um veiculo e rasgando uma rede de naylon para salvar seu filhote de uma provável morte.
Quando acontecem fatos assim no reino animal, fico a me perguntar o que acontece com o homem, considerado animal racional, que muitas vezes batem em seus filhos, e alguns até vedem os filhos!
Você ao ver esse vídeo não se pergunta também, será que somos mesmo deste planeta? o ser humano é tão diferente do resto das formas de vida, enquanto eles lutam para sobreviver e perpetuar sua espécie, o homem segue destruindo tudo que esta ao seu alcance!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Homenagem "Dia do amigo"

BONS AMIGOS
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!
Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!
Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!
Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!
Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!
Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!
Machado de Assis

terça-feira, 22 de junho de 2010

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Livros e Saramago

Hoje começo a semana com um enorme sentimento de perda, afinal na sexta-feira (19/06) passada perdemos o maior escritor da língua portuguesa, vencedor do premio Nobel de literatura Jose Saramago.
Estava a muito tempo com vontade de ler uma de suas ultimas obras "A viagem do Elefante" porém lendo mais a respeito de sua vida e obras, decidi que tenho que ler a maioria de seus livros, principalmente o evangelho segundo Jesus Cristo.
Sempre admirei muito este escritor por ser uma pessoa inconformada com as injustiças capitalistas.
Começo esta minha nova faze no meu Blog com um de seus maravilhosos poemas:

Na ilha por vezes habitada Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites, manhãs e madrugadas em que não precisamos de morrer. Então sabemos tudo do que foi e será. O mundo aparece explicado definitivamente e entra em nós uma grande serenidade, e dizem-se as palavras que a significam. Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas mãos. Com doçura. Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a vontade e os limites. Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos ossos dela. Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres como a água, a pedra e a raiz. Cada um de nós é por enquanto a vida. Isso nos baste.

José Saramago

terça-feira, 25 de maio de 2010

Poema para lembrar da fundação do PDT

Brizola, em uma entrevista coletiva, rasgou um papel com a sigla PTB escrita a caneta, chorou, e a partir dali, imediatamente, reagindo a um dos últimos estertores da ditadura, fundou o PDT. O ato foi registrado por Carlos Drummond de Andrade, com um poema.
Eu vi
Vi um homem chorar porque lhe negam o direito de usar três letras do alfabeto para fins políticos. Vi uma mulher beber champanha(*) porque lhe deram esse direito negado ao outro.
Vi um homem rasgar o papel em que estavam escritas as três letras, que ele tanto amava. Como já vi amantes rasgarem retratos de suas amadas, na impossibilidade de rasgarem as próprias amadas.
Vi homicídios que não se praticaram mas que foram autênticos homicídios: o gesto no ar, sem conseqüência, testemunhava a intenção. Vi o poder dos dedos. Mesmo sem puxar o gatilho, mesmo sem gatilho a puxar, eles consumaram a morte em pensamento.
Vi a paixão em todas as suas cores. Envolta em diferentes vestes, adornada de complementos distintos, era o mesmo núcleo desesperado, a carne viva;
E vi danças festejando a derrota do adversário, e cantos e fogos. Vi o sentido ambíguo de toda festa. Há sempre uma anti-festa ao lado, que não se faz sentir, e dói para dentro.
A política, vi as impurezas da política recobrindo sua pureza teórica. Ou o contrário.. Se ela é jogo, como pode ser pura… Se ela visa o bem geral, por que se nutre de combinações e até de fraudes.
Vi os discursos…
Carlos Drummond de Andrade (Jornal do Brasil, 15/05/80 -- Caderno B -- Pg. 1)

sexta-feira, 21 de maio de 2010

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Juventude do PDT lança Campanha Nacional pelo Voto Limpo

Não podemos lavar as mãos. Com este alerta, a Juventude Socialista do PDT lança nesta quarta-feira, 18/05, dia em que o Congresso Nacional deve votar o projeto de lei da Ficha Limpa, a Campanha pelo Voto Limpo. “Temos que conscientizar a sociedade de que a ficha limpa é um pré-requisito importante, mas que é necessário também avaliar a conduta ética do candidato, suas propostas e seus conhecimentos”, afirma Luiz Martins, presidente nacional da Juventude do PDT.

A intenção da campanha é instigar o eleitor a fazer um esforço no sentido de limpar a política, alertando-o a não vender o voto em troca de favores, dinheiro ou outros benefícios. A campanha terá abrangência nacional, com distribuição de cartazes, adesivos e camisetas, além da realização de debates e seminários em universidades, escolas e entidades. Mais informações na página www.jspdt.org ou pelos telefones 21 2232-0121 ou 21 7675-5561.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Chuva de Sonhos

Hoje a chuva invade meu recanto, lava minha face, e purifica minha alma.
Fico a imaginar rios que arrastam todo a tristeza do meu ser.
Essa água bendita que limpa e mata a sede, me traz o sossego.
Ass. Naiana Santos
Não sou poeta mas esse tempo me inspira a escrever, penso na vida, nos sonhos ainda não realizados e de como a juventude vai embora cedo.
O tempo é como areia ao vento, quando você menos espera ele levanta, e leva embora toda sua energia, rouba seus sonhos e vontade.
Me preocupo muito em trabalhar, estudar, adquirir bens e vou deixando os sonhos de lado, digo daqui mais um ano, vou começar meu projeto, daqui mais 2 anos vou fazer aquela viagem, daqui 3 anos vou ver meus amigos na Bahia, e o tempo vai correndo e arrastando para mais longe meus desejos mais profundos.
Os sonhos são os desejos da nossa alma, nossa essência transformada em atos que nos significam para o mundo, por isso não podemos deixar para depois algo tão importante da nossa existência,
porem como iniciar estes sonhos, se sempre estamos lutando pela sobrevivência numa sociedade de consumo e status, onde temos que ter e não ser. Se eu não trabalhar, não tenho dinheiro, se não tenho dinheiro não posso realizar os meus sonhos, e se trabalho e estudo para poder ganhar mais, também não tenho tempo para os sonhos. Então esse mecanismo da sociedade que vivemos é feito para deixarmos nossa essência de lado, viver para trabalhar e fingir ter uma vida feliz.
Como escapar deste ciclo vicioso é a grande questão, como posso continuar nesta sociedade sem precisar romper com os meus sonhos, sem deixa-los para depois, será que é preciso sonhar menos?
A minha saída para este questionamento é provisória, escolhi o sonho mais possível no momento com a minha realidade financeira, para começar a realizar, porém não sei quanto tempo conseguirei me dividir em duas, manter a razão de sociedade e fugir aos poucos para dentro do meu ser.
Este dia de chuva serviu para acordar à mim mesmo, e decidir começar logo o meu projeto tão sonhado que desde de 2009 não sai do meu coração, e minha cabeça busca constantemente os motivos para não desistir dele.
Penso como pode pessoas viverem sem sonhos, neste dia triste e chuvoso o que me acalenta a alma e me faz olhar para frente, são os meus sonhos! minhas metas, meus objetivos, meus desejos, minha busca de realização pessoal.
"Projeto 2012 motivos para acreditar na Humanidade" até o dia do meu aniversário eu vou começar, vai ser o presente que vou dar a mim mesmo.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Publicidade para impactar e conscientizar

ótimas propagandas que servem para causar uma sensação de desconforto, ou seja para que tenhamos atitude!
Publicidade não existe só para vender! serve também para conscientizar!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Meu vide para Juventude Socialista PDT SC

Este vídeo eu produzi e editei para a juventude socialista PDT SC, com o intuito de esta gestão 2009/2011 tenha um maneira de se comunicar diferente, e também possa se nortear por palavras de incentivo e compromisso com o programa da JS PDT. Esta maneira que uso de comunicação quando peço para alguém definir o momento com uma unica palavra já esta se tornando minha marca audiovisual registrada. E neste conceito que vou desenvolver meu projeto 2012 motivos para acreditar na humanidade.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Atitudes que podem ajudar na preservação do Planeta!

Mundo Data:03/05/2010

É MELHOR TOMAR ÁGUA EM COPO DE PLÁSTICO OU ANDAR COM UMA CANECA? COPO • Para suprir sua mítica necessidade diária de 2 litros de água, uma pessoa precisaria consumir 16 copinhos de 125 mililitros por dia, quase 6 mil por ano. Ainda que fabricar os copos consuma 100 litros de água, eles servirão 730 litros - 732 em anos bissextos. • Mas a fabricação das embalagens provoca a emissão de 4,6 quilos de CO2 e outros gases responsáveis pelo aquecimento global. Só nos EUA, a fabricação, o transporte e a reciclagem de embalagens produzem gases de efeito estufa equivalentes aos de uma frota de 1,3 milhão de carros durante um ano. • Por fim, cada copinho demora pelo menos 100 anos para se decompor. CANECA • Lavar uma caneca de 200 mililitros por 5 segundos gasta 500 mililitros de água. • Logo, se os tais 2 litros por dia forem bebidos nessa caneca, será necessário lavar o copo 8 vezes, gastando quase 4 litros diários de água. • Ao longo de um ano, essa atividade terá consumido 1 460 litros de água - 1 464 em anos bissextos.

CONCLUSÃO Beber água em um recipiente reaproveitável causa menos danos ao planeta.� Fontes - Sabesp, Ciclo de Vida das Embalagens no Brasil, de Renata Valt (Thesaurus Editora), Beverage Marketing Corporation, Proconve.

PEÇO O SACO DE PAPEL OU LEVO MINHA ECOBAG? ECOBAG • As queridas dos naturebas duram 5 anos. • Cada uma delas é capaz de eliminar até 1 000 sacolas descartáveis em sua vida útil. • Levou-a para o supermercado 4 vezes? É o que basta para seu impacto ambiental se tornar menor que o das sacolas plásticas ou de papel em todos os indicadores. SACO DE PAPEL • Demora menos tempo para se decompor, mas nem por isso é menos poluente. • Comparando com a ecobag, sua produção emite 80% mais gases de efeito estufa, gasta 3 vezes mais água e resulta em 2 vezes mais resíduos e 70% mais gases que provocam chuva ácida. • Só nos EUA, 14 milhões de árvores são cortadas para produzir preciosas sacolas de papel. • Esta vai doer: gasta-se 98% mais energia para reciclar sacolas de papel que as de plástico.

CONCLUSÃO As ecobags são a alternativa mais ecologicamente correta: desde que você não acumule dezenas delas. Fontes - Ecobilan - Évaluation des impacts environnementaux des sacs de caisse Carrefour; Institute for LifeCycle Environmental Assessment

O QUE AGRIDE MENOS O PLANETA, CERVEJA OU VINHO? VINHO • Um estudo da consultoria Water Footprint Network revelou que a produção de cada litro de vinho consome outros 960 litros de água, a maior parte deles gasta no cuidadoso cultivo das uvas. • Em outras palavras, são necessários 120 litros de água para produzir cada taça de vinho. Vinhos ruins, inclusive. • Os 22% de vinhos importados consumidos no Brasil representam muito mais emissões de CO2 com transporte do que o 1% de cerveja importada. CERVEJA • De acordo com um relatório apresentado na Semana Mundial da Água em agosto pela ong WWF e uma indústria cervejeira, a produção de cada litro de cerveja consome 155 litros de água - um banho no vinho. Ou não, porque consome menos água... ah, você entendeu. • Em lata, a cerveja é ainda mais vantajosa para o ambiente, já que o Brasil é recordista mundial de reciclagem de latas de alumínio, com um índice de 96,5%. • A reciclagem do alumínio economiza energia elétrica: em 2007 permitiu poupar 2 300 GWh/ano, o suficiente para abastecer por um ano uma cidade de 1 milhão de habitantes, como Goiânia.

CONCLUSÃO No Brasil, o consumo de cerveja representa menos danos. Fontes - Sindcerv, Ibravin, Abal, Water Footprint Network, WWF

É MELHOR MORAR EM APARTAMENTO OU CASA? APARTAMENTO • Na teoria, prédios concentrariam atividades em menos espaço, permitindo menos deslocamentos de carros. • Serviços urbanos, como coleta de lixo, também se beneficiam do adensamento ao deslocarem-se menos para atender moradores. • Outra vantagem da concentração populacional é que quem mora em apartamento não gasta água lavando seus carros na calçada nem molhando seus jardins. CASA • Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, a construção de casas promove a expansão descontrolada da mancha urbana, aumentando o percurso e o tempo de viagem entre trabalho e residência e, consequentemente, o volume de fumaça saindo do escapamento dos veículos. CONCLUSÃO Do ponto de vista da ocupação do solo e aproveitamento dos recursos, morar num prédio é mais sustentável. Sem carro, de preferência. Fonte - Cetesb

DEVO COMPRAR JOIAS OU BIJUTERIAS? JOIAS • Fora abalar o sustento de quem compra, a obtenção de metais nobres, usados em joias, agride o planeta. Para cada tonelada de ouro, é preciso cavucar 300 mil toneladas de minério. • Essa retirada de grandes volumes de terra e rocha pode alterar paisagens naturais e comprometer ecossistemas. • Muitas minas utilizam o cianeto de sódio, uma substância tóxica, na separação do ouro. Assim como o mercúrio usado nos garimpos, ela pode causar acidentes ambientais. BIJUTERIAS • Para obter 1 tonelada de cobre, cuja liga metálica é usada em muitas bijuterias, removem-se 110 toneladas de minério - bem mais em conta. • Após a etapa chamada de galvanoplastia - um banho metálico dado na peça -, são descartadas soluções contendo metais pesados e substâncias como ácido sulfúrico e ácido crômico. O tratamento inadequado desses resíduos pode contaminar a água usada no abastecimento e destruir ecossistemas. � CONCLUSÃO A produção de joias tem maior impacto ambiental. E os riscos da fabricação de bijuterias podem ser reduzidos com procedimentos dentro das empresas. Fontes - U.S. Geological Survey; Mining the Earth (Washington, DC: Worldwatch Institute)

É MAIS ECOLÓGICO USAR ROUPAS DE ALGODÃO OU DE LÃ?

• São necessários 500 mil litros de água para produzir cada tonelada de lã. Sim, essas ovelhas bebem. • Além de insaciáveis, os animais de onde é extraída a lã emitem grandes quantidades de metano. Estamos falando de 20 a 30 litros diários de pum de ovelhas, bezerros e carneiros, gases que contribuem 21 vezes mais para o aquecimento global que o CO2.

ALGODÃO • A exportação de algodão asiático para a Europa é responsável por 20% do ressecamento do mar de Aral, por causa da irrigação de lavouras em países como o Uzbequistão. Se Felipão e Rivaldo estiverem usando uniformes de algodão no FC Bunyodkor, eles também são parte do problema. • Por trás da fabricação de uma única calça jeans estão 11 mil litros de água. • O fertilizante utilizado nas lavouras é à base de nitrogênio. Quando aplicado inadequadamente, libera óxido nitroso, um gás muito tóxico.

Conclusão É praticamente um empate. Como couro, pele e tecidos sintéticos são igualmente agressivos à Mãe Terra, o jeito é apelar para tecidos sintéticos e, claro, brechós - quer algo mais sustentável que reciclar roupa?

FONTES Water Footprint Network

ESCOVO OS DENTES NA PIA OU NO BANHO?

NA PIA • Se uma pessoa escova os dentes na pia por 5 minutos com a torneira aberta, gasta 12 litros de água. • No entanto, se ela molhar a escova e fechar a torneira enquanto escova os dentes e, depois, enxaguar a boca com a água de um copo, gastará menos que 1 litro de água na escovação.

NO BANHO • Considerando que a escovação aconteça durante um banho de chuveiro, serão consumidos 15 litros de água. • E há o gasto desnecessário de eletricidade. Nos horários de pico, a partir das 19h30, esse desperdício significa ativar usinas termelétricas, movidas a gás natural, carvão ou diesel, e que lançam dióxido de carbono na atmosfera.

Conclusão Escovar os dentes na pia, desde que com a torneira fechada.

FONTES Cetesb, Sabesp

POSSO TER FILHOS?

NÃO TER FILHOS • Nos últimos 45 anos, a demanda pelos recursos do planeta dobrou. Esse aumento se deve, em boa parte, ao crescimento demográfico. • Diante disso, há quem proponha cortar o mal pela raiz. O Movimento de Extinção Voluntária da Humanidade, por exemplo, prega que as pessoas deveriam parar de se reproduzir. Sem gente, o mundo seria um lugar muito melhor, diz o movimento, que no entanto ainda não deu início ao processo.

TER FILHOS • Para muitos especialistas, não é o crescimento demográfico, mas o padrão de consumo que ameaça os recursos naturais. Os americanos, por exemplo, consomem 4 vezes e meia mais do que o considerado sustentável. • No livro O Mundo sem Nós, Alan Weisman, da Universidade do Arizona, propõe que se adote a política do filho único. Desse modo, seria possível reduzir a população do mundo para 5 bilhões de pessoas até 2100.

Conclusão Consumo não predatório é mais viável que propor a extinção da humanidade. Basta consumir menos que o planeta nos aguenta.

FONTE: World Wildlife Fund / Planeta Sustentável (http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/atitude/duelos-verdes-atitudes-realmente-sustentaveis-542533.shtml)

quarta-feira, 28 de abril de 2010

LINDA MENSAGEM!

RECEBI O EMAIL DA MINHA IRMÃ TATIANA E NÃO RESISTE, TENHO QUE COMPARTILHAR COM O MUNDO! APESAR DE SABER QUE MUITOS JA TEM QUERO SER MAIS UMA A DIVULGA-LA!!
Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome… Autoestima. Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades. Hoje sei que isso é… Autenticidade. Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de… Amadurecimento. Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é… Respeito. Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama… Amor-próprio. Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é…Simplicidade. Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes. Hoje descobri a… Humildade. Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é… Plenitude. Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é… Saber viver!!!

Charles Chaplin

terça-feira, 6 de abril de 2010

Preparação

Demorei para escrever, mas vou justificar, alias este é o meu tema!
Estou acumulando funções, trabalhando em tempo integral agora, mas é ótimo porque estou fazendo o que gosto. As aulas tomam todas as minhas noites praticamente, mas também esta sendo bom, porque cada dia a mais me apaixono pelo meu curso (Publicidade e Propaganda).
Mas fica a pergunta e o tempo para os meus sonhos, projetos?
Então decide que tenho que achar um espaço para eles na minha agenda, porém como vivemos numa sociedade capitalista, estes sonhos e projetos tem um custo para poderem sair do papel (seja o papel concreto ou virtual) e isso quer dizer que tenho que ter mais tempo para trabalhar e ganhar mais dinheiro. Nossa esta ficando complicada esta postagem>>>
Vou resumir meu pensamento e ser mais objetiva, decidi criar um produto para vender, um produto direcionado ao publico feminino e outro ao publico masculino, assim vou ter mais uma fonte de rende que pode possibilitar a realização de algum sonho ou projeto.
Por isso aviso aos meus leitores que logo estarei utilizando este espaço também para comercializar as minhas criações, e que também vai ser um exercício e teste da minha criatividade!
Foto de minha autoria: União

domingo, 21 de março de 2010

Tarde de Domingo na net

Difícil de acreditar, mas estou agora escrevendo no meu blog e já faz umas 3 horas que estou na frente da Internet só atualizando minhas redes de relacionamento, é muita informação e descobri o quanto é importante um gestor de conteúdo, porque imagina ter um monte de sites e não ter alguém para alimentar estes com informações atuais.
Hoje é muito rápido as informações, se você perder um tempo, quando for notar a noticia já esta velha, por isso o twitter esta bombando na net, é noticias rápidas e curtas.
Será que alguém perde tempo lendo o meu blog? bom acredito que sim, afinal quero ser uma gestora e produtora de conteúdo, não só repetir e divulgar informações, mas criar conteúdo novo.
Falando em novo, já comecei o meu ensaio fotográfico, logo vou postar algumas fotos e o nome do ensaio.
mas por hoje é só, ainda tenho que atualizar meus álbuns e orkut. hehehehe
Boa semana!!!

quinta-feira, 18 de março de 2010

TEXTO DE CRISTOVÃO BUARQUE

Este texto foi enviado para mim por uma companheira da JS PDT, não poderia deixar de Divulgar, depois que fiz a leitura, tenho certeza mais ainda da minha adimiração pelo senador CRISTOVÃO BUARQUE!!! ESSA CALOU OS AMERICANOS.!!! SHOW DO MINISTRO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS Essa merece ser lida, afinal não é todo dia que um brasileiro dá um esculacho educadíssimo nos americanos! Durante debate em uma universidade, nos Estados Unidos,o ex-governador do DF, ex-ministro da educação e atual senador CRISTÓVAM BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia. O jovem americano introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um brasileiro. Esta foi a resposta do Sr.Cristóvam Buarque: "De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazônia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso. "Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para a humanidade. "Se a Amazônia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro.O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazônia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço." "Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado. Se a Amazônia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país. Queimar a Amazônia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação. "Antes mesmo da Amazônia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o patrimônio natural Amazônico, seja manipulado e instruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês,decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado. "Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhatan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua historia do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro. "Se os EUA querem internacionalizar a Amazônia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maiores do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil. "Defendo a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola. Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro. "Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazônia seja nossa. Só nossa! DIZEM QUE ESTA MATÉRIA NÃO FOI PUBLICADA, POR RAZÕES ÓBVIAS. AJUDE A DIVULGÁ-LA, SE POSSÍVEL FAÇA TRADUÇÃO PARA OUTRAS LÍNGUAS QUE DOMINAR.

domingo, 7 de março de 2010

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

O buque da Noiva

Quando se fala em noiva e vestido de noiva todos nos lembramos de um item que faz parte desse dia religioso e que todas as mulheres conhecem bem, trata se do buque da noiva e da dama que faz com que seu casamento fique tradicional e elegante, a curiosidade quanto ao buque é em relação ao ser jogado pela noiva logo após ser realizado o matrimonio onde reuniram um grupo de mulheres solteiras ou que estejam namorando e tenham o sonho de casar um dia, assim à noiva fica de costas para essas pessoas e faz toda uma cena contando ate três e jogando o buque que foi usado por ela momentos antes, depois disso quem das mulheres conseguirem pegar o buque em breve terá uma realização matrimonial, mais isso realmente é uma brincadeira muito sadia e que faz parte desse dia.
Foi no final de semana passado (21/02) 0 casamento da minha prima Barbara, foi uma cerimonia cigana, muito bonita, a familia reunida!
No momento dela jogar o buque foi aquela alegria e confusão entre as solteiras, e quem diria que logo eu pegaria este buque!
Busquei na internet pesquisar a verdadeira tradição e também tentar constatar se é verdade que a que pega o buque realmente se casa depois, não encontrei muitas versões e nada que garanta que a tradição é veridica, apesar de alguns depoimentos dizendo que acontece mesmo.
A questão na verdade é: será que vou casar mesmo? bom eu não tenho essa resposta e não estou preocupada, mas se acontecer vou registrar aqui com certeza!!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Festa de carnaval PDT Palhoça

UM ÓTIMO ARTIGO TEM QUE SER MUITO DIVULGADO!

Uma comunicação solidária e de integração é possível e urgente!!! Beto Almeida* Exposição apresentada na Abertura do Mutirão de Comunicação da América Latina e Caribe, em Porto Alegre, a 3 de fevereiro de 2010 Blowin In The Wind Quantas vezes Deve um homem olhar pra cima Para poder ver o céu? Quantos ouvidos Um homem deve ter Para ouvir os lamentos do povo? Quantas mortes Ainda serão necessárias Para que se saiba que já se matou demais? Bob Dylan // Diana Pequeno No dia 29 de janeiro de 2010, o presidente do Haiti, René Preval, anunciou que a capital Porto Príncipe, seria reconstruída em outro local , menos vulnerável a terremotos, seguindo a orientação de sismólogos. Em outubro de 2008, o geólogo Patrick Charles, professor do Instituto de Geologia de Havana, alertou em palestra no Congresso Internacional de Geologia do Caribe, realizado na República Dominicana que a população de Porto Príncipe deveria se preparar para um terrremoto de enormes proporções, chegando mesmo a afirmar que este evento sismológico era inevitável. Embora não pudesse prever exatamente a data, ele chamou atenção para o súbito crescimento dos lagos de Enriquillo e Azuel, que ficam na Ilha Espanhola, onde estão Haiti e República Dominicana, como indicadores de que uma movimentação sísmica estava em marcha. Estes estudos do geólogo cubano foram corroborados pelo geólogo estadunidense John Bellini, do Instituto Geológico dos EUA. Como os meios de comunicação trataram, na época, o alerta do professor Patrick Charles? Que teria ocorrido se as previsões dramáticas e cruciais do geólogo tivessem tido a mesma divulgação da morte de um certo pop star ? Casualidade e políticas públicas Em 2007, as autoridades especializadas em edificações de Angra dos Reis haviam determinado a derrubada de várias construções no município fluminense, entre elas a Pousada Sankai, na Ilha Grande, cujo desabamento causou dezenas de mortes. Não apenas a ordem não havia sido cumprida como o governo do Rio de Janeiro chegou a flexibilizar as normas visando facilitar novas construções nesta região de grande potencial turístico. Também é preciso registrar que quando se deu a privatização da indústria naval brasileira, trazendo o fechamento de estaleiros naquela região, os operários demitidos e suas famílias foram habitar os morros de Angra dos Reis. Assim, nestes, dois casos, não se pode falar em casualidade, sobre quando está clara a responsabilidade de políticas públicas e de governantes na determinação objetiva dos fatores que trouxeram estes desabamentos trágicos, sobretudo os que vitimaram as famílias mais pobres, sempre tangidas para viver à beira de precipícios e de áreas inadequadas. Qual poderia ter sido o papel dos meios de comunicação em situações como esta de tal forma a formar uma consciência na sociedade que constranja os governantes a priorizar políticas habitacionais humanas, seguras, apropriadas? Quando surgem as tragédias, os meios deslocam suas equipes, alteram os horários de programação, dão uma cobertura ampla da catástrofe. Mas, normalmente, as iniciativas, estudos, fatos, alertas que podem evitar ou diminuir as perdas humanas das catástrofes , estas não merecem o mesmo espaço espetacular que a mídia dedica quando a catástrofe já ocorreu. A questão que queremos colocar para reflexão aqui é: será que o jornalismo não pode ir muito mais além do que reportar, muitas vezes com claro sensacionalismo, a estas tragédias? Será que não pode ajudar a elaborar uma consciência na sociedade sobre serem muitas destas tragédias perfeitamente previsíveis e evitáveis? Tsunami, elefantes e insensibilidade comunicativa Quando do Tsunami, que arrasou vários países na Ásia, assim que ocorreram as movimentações das placas tectônicas no fundo do mar os aparelhos dos institutos de sismologia dos EUA os detectaram instantaneamente. Pela grande magnitude do fenômeno, foi possível prever imediatamente que ondas gigantescas se formariam e atingiram as regiões costeiras em algumas horas. A previsão foi tão clara que as embaixadas norte-americanas de todos os países da região foram imediatamente alertadas e até mesmo a Base Militar dos EUA na Ilha de Diego Garcia, avisada, determinou o reposicionamento de aviões e veículos militares para local mais seguro, visando sua proteção. A simples narrativa resumida de todo o ocorrido permite dizer que as ondas, em alguns casos, levaram de 6 a 7 horas para atingir devastadoramente as cidades costeiras causando centenas de milhares de mortes. Portanto, era perfeitamente possível - melhor dizer obrigatória - a formação de uma gigantes cadeia midiática internacional, de rádio e TV basicamente, com a mobilização de todos os recursos possíveis, meios de transporte, para evacuar aqueles centenas de seres humanos que poderiam estar vivos hoje! Se fosse uma instabilidade monetária, colocando em risco lucros de grandes corporações financeiras, certamente teria havido a comunicação prioritária e instantânea de caráter amplo, internacional, para se salvar as riquezas acumuladas. Mas, no caso do Tsunami, tratava-se de salvar “apenas vidas”..... Tanto é assim que elefantes e cachorros, guiados por seu instinto natural, perceberam a chegada das gigantescas ondas e se protegeram. Não se registraram mortes de elefantes e cachorros. Mas, os seres humanos, dotados de uma enorme capacidade tecnológica de comunicação, não a colocaram em uso, guiada por uma concepção solidária, humanista e integrativa da comunicação e não tiveram capacidade de salvar seus semelhantes. Convenhamos, algumas horas são suficientes para uma grande mobilização comunicacional e de transporte para uma evacuação populacional. Muitas vidas se perderam, desnecessariamente!!! Uma outra comunicação é possível, uma comunicação solidária e humanista é rigorosamente possível agora mesmo, e em muitos casos ela está sendo construída. Furacão e mobilização social Em 2008 o Caribe foi castigado por um enorme furacão. Ceifou milhares de vidas, causou grande destruição material. Mas seus efeitos catastróficos foram bem diferentes. Em Cuba, grande destruição material e um número reduzido de vidas perdidas. No Haiti e na Guatemala, por onde também passou., além da destruição material, milhares de vidas se perderam. A diferença está na mobilização da população, por meio de suas organizações sociais, sindicatos, exércitos, e no uso solidário e preventivo dos meios de comunicação, como se faz em Cuba ante os seguidos furacões. Neste último houve o deslocamento de cerca de 1 milhão e 700 mil cubanos das áreas onde o furacão passaria. Até mesmo os animais domésticos foram evacuados disciplinadamente, pois ajudam psicologicamente no comportamento de resistência das crianças e, obviamente, porque merecem um tratamento de carinho social. Os meios de comunicação nestas circunstâncias atuam em rede nacional, transmitem as orientações da Defesa Civil, há uma perfeita unidade entre mídia, militares, militantes de sindicatos, organizações sociais, até os médicos de família são evacuados junto com as respectivas famílias, garantindo-se a continuidade nos tratamentos em curso. É o papel solidário da mídia, claro, inserida em uma política ampla de unidade nacional e popular para enfrentar a violência dos furacões. Infelizmente, nos outros dois países citados, muitas vidas se perderam. Não se mobilizam todos os recursos e nem mesmo os meios de comunicação alteram sua grade de programação comercial para atuar como ferramenta de defesa social, o que deveria ser imperativo, obrigatório, razão de ser dos meios de comunicação social.! Mídia e voracidade pelo lucro Há alguns anos, quando uma enorme tempestade atingia o Rio de Janeiro e causava deslizamentos, mortes de pessoas por soterramento ou carregadas pelas enxurradas, os meios de comunicação seguiam com sua programação normal, no máximo com uma reportagem ou outra sobre o fenômeno. Pessoas morriam eletrocutadas, não recebiam orientação, e a programação da TV e rádio era a comercial de sempre. Havia ocorrido, então, horas antes, o acidente aéreo que causou a morte de todos os integrantes da Banda Mamonas Assassinas. Foi quando a maior rede de comunicação do Brasil suspendeu então sua programação normal,; Porém, não foi para transmitir orientações para a população castigada pelo temporal que matava e destruía no Rio, o que poderia provavelmente ajudar a evitar que mais vidas se perdessem, mas para transmitir por horas a fio o velório e o funeral da Banda de rock, cujos discos foram gravados pela Som Livre, gravadora pertencente ao Grupo Globo de Comunicação. Ficam claros os critérios que decidem até mesmo na suspensão da programação. Normalmente, não prevalecem os critérios de uma comunicação solidária. Ou seja, mesmo em situações de extrema gravidade, com risco de destruição e perdas de vida, mesmo assim, predomina uma insensibilidade social diante da necessidade imperiosa do uso solidário e humanista da mídia. O furacão Katrina e a destruição previsível Com boa antecedência os institutos meteorológicos dos EUA previram a inevitável chegada e a força do furacão Katrina sobre a cidade de Nova Orleans. Ainda assim, não se organizou uma evacuação em massa. Á medida que o furacão se aproximava, deu-se uma selvagem seleção das espécies socioeconômicas. Quem tinha carro, fugia para cidades do interior. Houve até mesmo uma autoridade estadunidense que pressionada a prestar auxílio a uma maioria de pobres e negros que mora na cidade, pronunciou um famoso “Virem-se!!!”, confessando sua criminosa irresponsabilidade. Não houve uma cadeia de rádio e TV orientando, prevendo, organizando, mobilizando a população. Nem mesmo houve a colocação de meios de transporte à disposição. Vale registrar que isto não seria difícil para um país com grandes recursos materiais e tecnológicos e que tantas vezes provou sua capacidade de gigantescos deslocamentos de tropas cruzando oceanos para alguma ação militar em defesa dos “interesses vitais dos EUA”. Milhares de famílias pobres morreram ou perderam tudo em Nova Orleans. Não houve mobilização social. Não houve mobilização midiática solidária e humanista para salvar vidas. Como no Haiti, onde os palacetes dos ricos estão intactos após o terremoto, em Nova Orleans, os ricos, dispondo de carros e gasolina, pois esta também escasseou, puderam fugir do furacão Katrina. E quando Cuba colocou à disposição dos EUA uma brigada de solidariedade de 1200 médicos cubanos, o sinistro George W Bush rejeitou-a. Como estas notícias foram tratadas? Como deveriam ter sido tratadas? O que é verdadeiramente notícia? Jornalismo de Integração Embora esteja inscrito na Constituição Federal que a integração latino-americana é um dos objetivos da Nação Brasileira, os meios de comunicação atuam com uma lógica e uma linha editorial antagônica a esta idéia de cooperação, de solidariedade entre povos e países. Pratica o que chamamos de jornalismo de desintegração. Todos os projetos visando uma integração energética, seja com a construção de gasodutos que interliguem vários países - a Petrobrás está construindo o gasoduto do sul na Argentina - ou com construção de estradas que permitam a ligação do Atlântico com o Pacífico, já em marcha, recebem tão somente uma cobertura negativista, de desconfiança, normalmente envolta numa linha editorial que pressupõe que toda iniciativa de integração certamente vai fracassar. É o jornalismo da desintegração. Sabemos quais são os poderosos interesses imperiais que operam para evitar que Brasil e Argentina estejam cada vez mais integrados e cooperativos. Todos os governos progressistas da região, que receberam o aval do voto popular e seguem com o apoio de seus povos, recebem tratamento midiático depreciativo, configurando um esforço editorial permanente para destruir a imagem de seus líderes e destes governos. A Bolívia, um dos países mais pobres da região, já foi declarado pela UNESCO como “Território Livre do Analfabetismo” e isto não foi noticiado com a importância e o destaque que merece. Muito mais importância é dada ao lançamento de um novo perfume em Paris.....Como a mídia da desintegração trata a Evo Morales? Como narco-presidente!!!! A OMS - Organização Mundial da Saúde chega até a recomendar, de modo colonialista, que se abandone a cultura tradicional dos indígenas de mascar a folha de coca. E isto é notícia. Mas nunca se viu uma recomendação da mesma instituição para que se abandone o consumo de Coca-cola e chicletes, notoriamente maléficos à saúde, sobretudo num mundo que anda a caminho de uma epidemia de diabetes. A Venezuela paga o mais elevado salário mínimo da América Latina, 435 dólares, também eliminou o analfabetismo e tem o mais elevado consumo per capita de energia elétrica do continente. Está nacionalizando os supermercados multinacionais que especulam com o preço de alimentos, está nacionalizando bancos e as riquezas naturais do país, está demolindo gradualmente as cadeias de dominação estrangeira sobre seu petróleo e outros minerais. Com isso, irrita profundamente as oligarquias e as transnacionais em todo o mundo, pois é um exemplo de rebeldia antiimperialista. Uma tempestade de desinformação desabou sobre a Venezuela buscando confundir e separar a Pátria de Bolívar do restante da América Latina. É o preço que a Revolução Bolivariana está pagando por desafiar os impérios e as oligarquias nativas que temem a propagação dos exemplos de justiça social e nacionalização em cada um dos países da região. Ainda assim, a Venezuela é o único país a ter perdoado totalmente a dívida do Haiti! Cuba, juntamente com a Venezuela, coloca seus milhares de médicos à disposição das populações pobres de todo o mundo. Hoje, são mais de 70 mil médicos e profissionais de saúde cubanos que estão espalhados por mais de 70 países prestando solidariedade. Até no Timor Leste há hoje 400 médicos cubanos! E médicos estadunidenses, há apenas um, o da Embaixada dos EUA, que pressionou o governo timorense a não receber os médicos cubanos. Ramos-Horta, presidente do Timor, poeta e jornalista, perguntou ao embaixador estadunidense: “Quantos médicos o senhor tem aqui?” Pois Cuba e Venezuela se deram como objetivo operar de catarata a 6 milhões de cidadãos latino-americanos pobres em 10 anos, seguindo meta da Organização Mundial de Saúde, cujas estatísticas registram que a cada ano 500 mil pessoas ficam cegas por causas perfeitamente previsíveis e evitáveis. Isto é notícia?!!! Onde está a dimensão social da comunicação???!!! Ações concretas Telesur nasceu para esta outra comunicação, a da solidariedade e da integração dos povos! Não nascemos para idolatrar o Super-Man ou o Mickey Mouse mas para lembrar que temos nossas lendas, nossos símbolos, nossa cultura e nossos heróis. Nascemos para falar de Negrinho do Pastoreio, de Saci Perê, de Martin Hierro, de Tupamaru, de Pancho Villa, de Zapata, de José Marti, de Bolívar. E também de Jack London e seus heróis, porque também queremos divulgar e mostrar a vitalidade dos povos do sul e também do sul que há bem vivo, embora oprimido, dentro das entranhas do monstro, do Norte, dos EUA. Queremos estender as mãos para cooperar com todas as emissoras de TV de natureza pública, comprometidas com a missão pública e solidária da comunicação. Sejam TVs comunitárias, estatais, públicas, educativas, universitárias, regionais, culturais, legislativas etc. É urgente construir outro sistema de comunicação baseado na solidariedade e na soberania informativo-cultural de nossos povos e de nossas culturas. Assim como vários governos estão articulando-se para políticas cooperativas, assim como, por exemplo, o comércio entre Brasil e Argentina já pode ser feito sem a presença do dólar, assim como o Brasil está colaborando com a produção de etanol na Venezuela, assim como médicos cubanos estão no Equador e na Bolívia, assim como professores cubanos estão alfabetizando pescadores no Brasil pelo projeto "Pescando Letras", assim como jovens sem-terras estão se formando em Medicina em Cuba, no campo da comunicação devemos ampliar, expandir nossa cooperação. Sobretudo a partir de emissoras públicas, estatais, educativas, comunitárias e universitárias. O sinal da Telesur já está disponível em satélite e pode captado e reproduzido gratuitamente. Há também o notíciário da Telesur em português, retransmitido pela TV Paraná Educativa e por várias TVs Comunitárias. Há muitos documentários disponíveis que podem ser exibidos, sempre gratuitamente, por todas as emissoras interessadas, assim como estamos interessados em intercâmbio de programação. É indispensável construir redes, fazer pontes, avançar na integração, divulgando, valorizando tantas iniciativas que os governos progressistas e populares já estão colocando em marcha hoje, como, por exemplo, a Universidade da Integração Latino-Americana, em Foz do Iguaçu, que se somará à Escola de Medicina Latino-Americana de Cuba, que está formando em medicina a 500 estudantes pobres e negros dos bairros do Harlem e do Brooklin dos EUA. Gratuitamente!!!! Cerca de 400 destes estudantes de medicina, haitianos que estudam em Cuba, estão agora mesmo no Haiti salvando vidas. Quantos médicos os EUA enviaram para o Haiti? Quantos soldados? Quantas metralhadoras? Quantas crianças haitianas foram raptadas para os EUA por criminosos que aproveitam-se da desgraça de um povo? Já temos um significativo número de meios de comunicação comprometidos com a dimensão solidária e humanista da informação e da cultura. Mas, ainda estamos carentes de maior integração e coordenação entre nós. Estes são desafios a superar. Estão nascendo TVs e rádios públicas na Bolívia, no Paraguai, no Equador, na Nicarágua, na Venezuela, onde nasceu a Telesur, e centenas de TVs comunitárias com apoio do poder público - Argentina, Uruguai. E aqui no Brasil nasceu a TV Brasil. Mas, ainda precisamos nos integrar. Quem sabe uma maneira de provar que poderemos sair daqui dispostos a maiores articulações, a ações construtivas para uma comunicação solidária e de integração seja nossa adesão a uma campanha que já está em marcha, intitulada “Uma Rádio Solidariedade para o Haiti” ? Queremos enviar para o Haiti dois kits de rádios transmissores comunitários, mil radinhos de pilha e mais 4 mil pilhas para que possam promover uma comunicação sobre saúde, de orientação social, sobre pessoas desaparecidas, sobre cuidados de higiene, informações de utilidade pública Lá tudo se perdeu, menos a dignidade daquele povo heróico, primeira república libertadora de escravos das Américas!!! *Beto Almeida Membro da Junta Diretiva de Telesur Betotvsul@hormail.com FONTE: http://www.patrialatina.com.br/index.php

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Um dia de retorno a infância!

Neste sábado que passou, tive uma tarde maravilhosa com os meus amigos do clube: Amigos, Simplesmente Amigos. fizemos uma roda debaixo de uns pés de bananeiras, batendo um papo, tomando uma cervejinha e comendo um churrasquinho, mas como o calor estava demais acabamos indo tomar de banho de mangueira.
Foi muito divertido, me lembrei da minha infância que era sempre uma festa tomar banho de chuva, ou com muito calor aquele banho de chuva da mangueira, sabe eu não tinha piscina, alias fui ter uma eu de 1000 litros eu já tinha uns vinte e poucos anos! a delicia deste dia foi estar entre amigos, me divertindo sem nenhuma preocupação com etiqueta ou poses, e muito menos conceitos, estávamos ali todos brincando com inocência de crianças mesmo, nenhum julgando o outro, ou se preocupando com o comportamento dos outros. estávamos simplesmente nos divertindo!!!!! Obrigada por ter pessoas tão verdadeiras do meu lado e ter uma vida simples, mas regada com muitos, mas muitos momentos felizes!!!!!