sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal e um ótimo 2012!



Estava pensando em qual mensagem de natal iria postar no meu blog para os meus queridos leitores, dai minha irmã encaminhou-me uma muito bela por email da pagina personare, que é bastante original e diferente de todas que ja tinha visto pela rede. segue abaixo assim como foto minha e das manas desejando um FELIZ NATAL!






NÃO VOU LHE DESEJAR
UM FELIZ ANO NOVO.
Não vou desejar que nesse ano encontre paz e felicidade permanentes. Não vou desejar que supere todas as suas metas e vença todos os desafios, encontre alegria no amor, fique rico e seja sempre a pessoa mais linda
e simpática do planeta (mas vou desejar saúde. Porque com saúde não se brinca).
Não vou desejar que 2012 seja o melhor ano de todos os anos de sua vida.365 dias é muito pouco para todas as conquistas, todos os desafios e tudo o mais que deseja fazer, ser e ter.
Esse ano, quero desejar outra coisa.Desejo que se lembre de todas as conquistas que teve. Que olhe para trás e veja tudo o que foi aprendido, se lembre de todas as pessoas que apoiaram e quem você foi em todas essas situações.Que determine a vida que quer levar. De repente não é a que está levando agora, a que seus pais querem que leve. Ou seu amor. Ou seus amigos. Ou sua comunidade. Pare e pense na vida que você quer ter.
Escolha as pessoas que lhe acompanharão.Aquelas que agregam, que lhe dão apoio em todos os momentos. Escolha as que quer
ao seu lado e querem estar ao seu lado.Descubra o que lhe dá prazer e trabalhe
para que seja constante em seu dia-a-dia.
Faça o que você ama e ame o que faz.
Reconheça as características pessoais que não gosta e aprenda a mudá-las (ouaceitá-las). Você pode ser uma pessoa melhor todos os dias. Por que quem você quer ser já está dentro de você. Então, procure. Insista e não desista.
Sim, um ano inteiro é muito pouco para tantos desejos.Então, vamos lá. Procure dentro de você a força que precisa. Suspire fundo. Comece. Agora.
Sua vida está esperando.

Feliz vida para você.

mensagem enviada do site:
http://www.personare.com.br/astrologia/horoscopo






sábado, 17 de dezembro de 2011

O Cupido e seu grande Amor!


Estou lendo um livro sobre mitologia, ele conta todas as historias dos Deuses gregos-romanos, escolhi a mais bela que achei até o momento para compartilhar com meus leitores, que assim como eu são admiradores de poesia e lindas historias de amor!

Eros e Psiquê
      Era uma vez um rei que tinha três filhas. Duas eram lindas, mais a mais nova era muito, muito mais bonita. Dizia-se até que Afrodite - a deusa da beleza - não era tão bonita quanto Psiquê (esse era seu nome). Os templos de Afrodite andavam vazios porque as pessoas, principalmente os homens, passaram a cultuar aquela princesa maravilhosa.

      Afrodite ficou com ciúme e pediu para seu filho, Eros, preparar uma vingança. Ela queria que Psiquê se apaixonasse por um monstro horrível. Só que Eros também acabou sendo atingido pelos encantos da menina. Ele ficou tão maravilhado ao ver Psiquê que não conseguiu cumprir a ordem da mãe.
      O estranho é que todos aqueles homens que ficavam enfeitiçados com sua beleza não se aproximavam e nem tentavam namorá-la. As duas irmãs, que perto da caçula não tinham a menor graça, logo arranjaram pretendentes e cada uma se casou com um rei. A família ficou preocupada com a solidão de Psiquê. Então, um dia, o pai resolveu perguntar ao oráculo de Apolo o que deveria fazer para a menina arranjar um marido. O que ele não sabia é que Eros já havia pedido a Apolo para ajudá-lo a cumprir aos planos de sua mãe. A resposta que o rei levou para casa o deixou muito mais preocupado do que já estava: o deus falou que Psiquê deveria ser vestida de luto e abandonada no alto de uma montanha, onde um monstro iria buscá-la para fazer dela sua esposa.
      Embora muito triste, a família cumpriu essas determinações e Psiquê foi deixada na montanha. Sozinha e desesperada, ela começou a chorar. Mas, de repente, surgiu uma brisa suave que a levou flutuando até um vale cheio de flores, onde havia um palácio maravilhoso, com pilares de ouro, paredes de prata e chão de pedras preciosas.
      Ao passar pela porta ouviu vozes que diziam assim: "Entre, tome um banho e descanse. Daqui a pouco será servido o jantar. Essa casa é sua e nós seremos seus servos. Faremos tudo o que a senhora desejar". Ela ficou surpresa. Esperava algo terrível, um destino pior que a morte e agora era dona de um palácio encantado. Só uma coisa a incomodava: ela estava completamente sozinha. Aquelas vozes eram só vozes, vinham do ar.
      A solidão terminou à noite, na escuridão, quando o marido chegou. E a presença dele era tão deliciosa que Psiquê, embora não o visse, tinha certeza de que não se tratava de nenhum monstro horroroso.
      A partir de então sua vida ficou assim: luxo, solidão e vozes que faziam suas vontades durante o dia e, à noite, amor. Acontece que a proibição de ver o rosto do marido a intrigava. E a inquietação aumentou mais ainda quando o misterioso companheiro avisou que ela não deveria encontrar sua família nunca mais. Caso contrário, coisas terríveis iam começar a acontecer.
      Ela não se conformou com isso e, na noite seguinte, implorou a permissão para ver pelo menos as irmãs. Contrariado, mas com pena da esposa, ele acabou concordando. Assim, durante o dia, quando ele estava longe, as irmãs foram trazidas da montanha pela brisa e comeram um banquete no palácio.
      Só que o marido estava certo, a alegria que as duas sentiram pelo reencontro logo se transformou em inveja e elas voltaram para casa pensando em um jeito de acabar com a sorte da irmã. Nessa mesma noite, no palácio, aconteceu uma discussão. O marido pediu para Psiquê não receber mais a visita das irmãs e ela, que não tinha percebido seus olhares maldosos, se rebelou, já estava proibida de ver o rosto dele e agora ele queria impedi-la de ver até mesmo as irmãs? Novamente, ele acabou cedendo e no dia seguinte as pérfidas foram convidadas para ir ao palácio de novo. Mas dessa vez elas apareceram com um plano já arquitetado.
      Elas aconselharam Psiquê a assassinar o marido. À noite ela teria que esconder uma faca e uma lamparina de óleo ao lado da cama para matá-lo durante o sono.
      Psiquê caiu na armadilha. Mas, quando acendeu a lamparina, viu que estava ao lado do próprio Eros, o deus do amor, a figura masculina mais bonita que havia existido. Ela estremeceu, a faca escorregou da sua mão, a lamparina entornou e uma gota de óleo fervente caiu no ombro dele, que despertou, sentiu-se traído, virou as costas, e foi embora. Disse: "Não há amor onde não há confiança".
      Psiquê ficou desesperada e resolveu empregar todas as suas forças para recuperar o amor de Eros, que, a essa altura, estava na casa da mãe se recuperando do ferimento no ombro. Ela passava o tempo todo pedindo aos deuses para acalmar a fúria de Afrodite, sem obter resultado. Resolveu então ir se oferecer à sogra como serva, dizendo que faria qualquer coisa por Eros.
      Ao ouvir isso, Afrodite gargalhou e respondeu que, para recuperar o amor dele, ela teria que passar por uma prova. Em seguida, pegou uma grande quantidade de trigo, milho, papoula e muitos outros grãos e misturou. Até o fim do dia, Psiquê teria que separar tudo aquilo.
      Era impossível e ela já estava convencida de seu fracasso quando centenas de formigas resolveram ajudá-la e fizeram todo o trabalho.
      Surpresa e nervosa por ver aquela tarefa cumprida, a deusa fez um pedido ainda mais difícil: queria que Psiquê trouxesse um pouco de lã de ouro de umas ovelhas ferozes. Percebendo que ia ser trucidada, ela já estava pensando em se afogar no rio quando foi aconselhada por um caniço (uma planta parecida com um bambu) a esperar o sol se pôr e as ovelhas partirem para recolher a lã que ficasse presa nos arbustos. Deu certo, mas no dia seguinte uma nova missão a esperava.
      Agora Psiquê teria que recolher em um jarro de cristal um pouco da água negra que saía de uma nascente que ficava no alto de uns penhascos. Com o jarro na mão, ela foi caminhando em direção aos rochedos, mas logo se deu conta de que escalar aquilo seria o seu fim. Mais uma vez, conseguiu uma ajuda inesperada: uma águia apareceu, tirou o jarro de suas mãos e logo voltou com ele bem cheio de água negra.
      Acontece que a pior tarefa ainda estava por vir. Afrodite dessa vez pediu a Psiquê que fosse até o inferno e trouxesse para ela uma caixinha com a beleza imortal. Desta vez, uma torre lhe deu orientações de como deveria agir, e, assim, ela conseguiu trazer a encomenda.
      Tudo já estava próximo do fim quando veio a tentação de pegar um pouco da beleza imortal para tornar-se mais encantadora para Eros. Ela abriu a caixa e dali saiu um sono profundo, que em poucos segundos a fez tombar adormecida.
      A história acabaria assim se o amor não fosse correspondido. Por sorte Eros também estava apaixonado e desesperado. Ele tinha ido pedir a Zeus, o deus dos deuses, que fizesse sua mãe parar com aquilo para que eles pudessem ficar juntos.
      Zeus então reuniu a assembléia dos deuses (que incluía Afrodite) e anunciou que Eros e Psiquê iriam se casar no Olimpo e ela se tornaria uma deusa. Afrodite aceitou porque, percebendo que a nora iria viver no céu, ocupada com o marido e os filhos, os homens voltariam a cultuá-la.

      Eros e Psiquê tiveram uma filha chamada Volúpia e, é claro, viveram felizes para sempre.


Os deuses da mitologia grega costumam ter dois nomes, um grego e outro romano. Assim, Eros é o nome grego do Cupido e sua tradução para o português é Amor. Palavras com erótico e erotismo vem daí. Afrodite e Vênus também são a mesma deusa. Psiquê só tem esse nome que, em grego, significa alma. Psíquico, psiquiatria e psicologia nasceram dessa raiz. O mito de Eros e Psiquê é a história da ligação entre o amor e a alma.





segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Camões na novela Aquele Beijo

Hoje quero falar do poeta que foi lembrado na novela dos 19h "aquele beijo" onde dois personagens recitaram um poema dele em uma sena muito bela de puro romance e sedução!


Luís de Camões
Poeta português. As informações sobre a sua biografia são relativamente escassas e pouco seguras, apoiando-se num número limitado de documentos e breves referências dos seus contemporâneos. A própria data do seu nascimento, assim como o local, é incerta, tendo sido deduzida a partir de uma Carta de Perdão real de 1553. A sua família teria ascendência galega, embora se tenha fixado em Portugal séculos antes. Pensa-se que estudou em Coimbra, mas não se conserva qualquer registo seu nos arquivos universitários. 

Serviu como soldado em Ceuta, por volta de 1549-1551, aí perdendo um olho. Em 1552, de regresso a Lisboa, esteve preso durante oito meses por ter ferido, numa rixa, Gonçalo Borges, um funcionário da corte. Data do ano seguinte a referida Carta de Perdão, ligada a essa ocorrência. Nesse mesmo ano, seguiu para a Índia. Nos anos seguintes, serviu no Oriente, ora como soldado, ora como funcionário, pensando-se que esteve mesmo em território chinês, onde teria exercido o cargo de Provedor dos Defuntos e Ausentes, a partir de 1558. Em 1560 estava de novo em Goa, convivendo com algumas das figuras importantes do seu tempo (como o vice-rei D. Francisco Coutinho ou Garcia de Orta). Em 1569 iniciou o regresso a Lisboa. No ano seguinte, o historiador Diogo do Couto, amigo do poeta, encontrou-o em Moçambique, onde vivia na penúria. Juntamente com outros antigos companheiros, conseguiu o seu regresso a Portugal, onde desembarcou em 1570. Dois anos depois, D. Sebastião concedeu-lhe uma tença, recompensando os seus serviços no Oriente e o poema épico que entretanto publicara, Os Lusíadas. Camões morreu a 10 de Junho de 1580, ao que se diz, na miséria. No entanto, é difícil distinguir aquilo que é realidade, daquilo que é mito e lenda romântica, criados em torno da sua vida. 



Amor é fogo que arde sem se ver,

é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
                                                                                                        se tão contrário a si é o mesmo Amor?




Verdes são os campos

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos 
Do meu coração.



quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Poesia é Fernando Pessoa!




Já não me importo

Já não me importo
Até com o que amo ou creio amar.
Sou um navio que chegou a um porto
E cujo movimento é ali estar.

Nada me resta
Do que quis ou achei.
Cheguei da festa
Como fui para lá ou ainda irei

Indiferente
A quem sou ou suponho que mal sou,

Fito a gente
Que me rodeia e sempre rodeou,

Com um olhar
Que, sem o poder ver,
Sei que é sem ar
De olhar a valer.

E só me não cansa
O que a brisa me traz
De súbita mudança
No que nada me faz.



Fernando Pessoa







sexta-feira, 18 de novembro de 2011


Quando tinha 10 anos gostava muito de declamar poesias, ficava sempre orgulhosa quando todos ficavam me escutando, e sempre gostei de poesias que causasse impacto e transmitisse reflexão de alguma forma.
Buscando um poema para enviar ao um amigo, encontrei a primeira poesia que declamei em publico, que casualmente era o dia que meu querido padrinho estava presente, nunca vou esquecer seus olhos cheios de lagrimas, quando vi sua emoção tive a certeza que escolhi a poesia certa.
Ele era um pastor da igreja Luterana, com profunda relação com Deus e pela humanidade.
Hoje depois de 4 anos de sua morte, presto esta homenagem a ele, tenho certeza que de onde estiver vai lembrar deste lindo momento em nossas vidas! segue a bela poesia:






S.O.S DE UM POETA
Senhor!...
Escuta o grito, aflito, desesperançado do poeta apaixonado, exaltador da beleza.
O que vai fazer o poeta?
Quando o motivo de sua grandeza vira miséria, agressão?
Ouvindo as gentes das ruas, parques, das construções, monta poemas perfeitos, ritmados, leves, consistentes.
Transfigura a realidade, para que o leitor exausto possa ser gente outra vez.
O que vai fazer o poeta?
“essa gente sem graça”
Só fala em penúrias, fome, desilusão?
Seguir outras gentes, dotadas de astucia, sagacidade:
E beber de seu conteúdo?
Para da fome tirar a poesia, da miséria valores nobres.
A revolta não entender, a plebe deixar que chore...
O que pode fazer o poeta?
-“afinal, ninguém tem culpa, é o destino dos desgraçados!...”
Abafar sentimentos quiméricos?
Dormir... Gritar... Escrever... Para quem:
Palavras não mudam rumos,
Não acalmam contrações da fome,
Não tapam frestas de barracos,
Não imunizam das doenças.
O que pode escrever o poeta?
-“Palavras só podem, quando em cantigas de ninar... Acalmam os inocentes indefesos”...
- E é de palavras, senhor o nosso acordar diário!
E este corpo perecível com o qual nos dotastes.
Senhor, responde!
Como mante-lo?
No frio, na sede, na dor:...

                               Mariza de Rose



domingo, 13 de novembro de 2011

Capas de Romances

Sempre adorei as capas daqueles romances de meninas adolescentes, confesso que algum tempo atras cheguei a ler hehehe hoje porem prefiro os romances mais clássicos, mas continuando achando lindo a arte de capa destes livros.
Abaixo algumas que encontrei na internet:











sábado, 12 de novembro de 2011

Sonetos (Vinícios um poeta Apaixonado)


Soneto

Que hei de fazer de mim, neste quarto sozinho
Apavorado, lancinado, corrompido
A solidão ardendo em meu corpo despido
E em volta apenas trevas e a imagem do carinho!

Defendido, a me encher como um rio contido
E eu só, e eu sempre só! Ó miséria, ó pudor!
Vem, deita comigo, branco e rápido amor
Risca de estrelas cruéis meu céu perdido!

Lança uma virgem, se lança, sobre esse quarto
Fá-la que monte no teu sórdido inimigo
E que o asfixie sob o seu púbis farto

Mas que prazer é o teu, pobre alma vazia
Que a um tempo ordenha lágrimas contigo
E outras enxugas, fiéis lágrimas de agonia!

Vinicius de Moraes




 Soneto da Separação


De repente do riso fez-se o pranto 
Silencioso e branco como a bruma 
E das bocas unidas fez-se a espuma 
E das mãos espalmadas fez-se o espanto. 

De repente da calma fez-se o vento 
Que dos olhos desfez a última chama 
E da paixão fez-se o pressentimento 
E do momento imóvel fez-se o drama. 

De repente, não mais que de repente 
Fez-se de triste o que se fez amante 
E de sozinho o que se fez contente. 

Fez-se do amigo próximo o distante 
Fez-se da vida uma aventura errante 
De repente, não mais que de repente.

Vinicius de Moraes

 






Soneto de Fidelidade
De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes










sexta-feira, 11 de novembro de 2011

É preciso... continuar a acreditar!

Quando a vida esta cinza, cheia de problemas e decepções, coloque uma musica com uma letra que fale exatamente o que você precisa escutar, e lembre-se que no mundo da imaginação, fantasia e Internet tudo é possível! então aqui é possível acreditar que o romance ainda existe!






É preciso / Próxima parada:
É preciso falar dos amigos
É preciso falar de nós dois
É preciso falar de estar vivo
E do que nos espera depois.
É preciso falar de carinho
É preciso falar de calor
E ouvir sua voz na batida
Contando segredos.
É preciso falar
É preciso falar, hey, hey.
É preciso falar da saudade
É preciso falar da paixão
É preciso falar de ser livre
E querer segurar sua mão.
É preciso brindar o destino
É preciso gritar começou.
Se jogar nessa dança da vida
Sem medo do escuro
Impossível não falar de amor.
É preciso falar
É preciso falar, hey, hey.
É preciso falar
A verdade
É preciso falar, hey, hey.
Cada vida tem a sua estrada
Acredite no poder das palavras
Diga assim, essa noite vem
Deixa o sol nos levar
Deixe os planos, a próxima parada.
É preciso falar
É preciso falar, hey, hey.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Soneto 17 é puro romance!




Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.

Ás vezes brilha o Sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:

Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.

  Willian Shakespeare

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Um foco... Romantismo

Decidi escutar o conselho de um amigo virtual que tem um relativo sucesso em suas postagem na internet, e determinar um foco para o meu blog pessoal,  já que o profissional (propaganda e sustentabilidade) esta com o foco desde sua criação. A ligação do conselho recebido com minhas diversas decepções amorosas, com meus sonhos perdidos e tentativas fracassadas, me levou a conclusão que devo cultivar meu lado romântico e sonhador pelo menos no mundo virtual, onde é possível ter foco, dedicação e quem sabe encontrar alguém que pense como eu sobre as relações humanas.
Vou dedicar o meu blog aos mais lindos contos de amor, as mais belas frases românticas, vou ser piegas, vou ser sonhadora, vou exaltar o belo, o amor, a poesia, ou seja tudo que hoje em dia não se encontra mais nas relações de amores líquidos.
Aqui neste espaço virtual vou mostrar todo meu lado romântico, já que na vida real o romantismo esta ultrapassado e as pessoas nem querem falar sobre o assunto.
A partir desta postagem esta blog tem seu foco: ROMANCE, AMOR, SENTIMENTO!!!!!



Este amor em botão, depois de amadurecer com o hálito do verão, pode se mostrar uma bela flor quando nos encontrarmos novamente.” – Julieta

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Quem sou eu...

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Quem sou eu...: Eu sou a tal da Sorriso Largo,a mau humorada que trocou o perfume Chanel 5 por cheiro de cachorro, terneiro,cavalo etc.Mais na verdade meu n...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Diário de bordo (04.10.2011 interior de Fartura - ...

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Diário de bordo (04.10.2011 interior de Fartura - ...: Aventuras nas montanhas de Fartura. “O Honda não tem frescura, te leva pra Fartura.” Ao som dos 3 mosqueteiros (1pato, 1 galo, ...

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Diário de Bordo (03.10.2011 Interior Paraná a Fart...

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Diário de Bordo (03.10.2011 Interior Paraná a Fart...: A chegada em Fartura-SP Um café da manha com direito a elogio sem resposta (pobrezinha da Dedos Ligeiros) sol, caminhoneiros com olhos ve...

domingo, 2 de outubro de 2011

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Diário de bordo. 01

Diário de 1 Honda e 4 Mulheres: Diário de bordo. 01: Engraçado como tudo pode iniciar com acontecimentos ocorridos a quase 18 meses atras, essa viagem, é resultado de grandes emoções sofridas...

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

VOA...


Se esta pensando em voar
Na direção de me amar
Voa, voa
Não tenha medo de dizer que quer
Vamos fazer o que você quiser
Voa, voa
E serei eu que em um dia então
Vou te fazer delirar de paixão
Nesse prazer somos eu e você
Vamos, voa, voa
Num colorido pintado no céu
Num voo livre de nuvem de mel
No paraíso só eu e você
Vamos voa, voa
Mais adiante vai sentir o quanto se apaixonou
Voa comigo vem seremos dois pombinhos de amor.
LETRA DA MUSICA VOA DA PAULA FERNANDES
musica perfeita para alguém especial!




domingo, 11 de setembro de 2011

domingo, 12 de junho de 2011

Eduardo e Mônica - O filme (homenagem ao dia dos namorados ViVo)

Estou postando este video que a operadora Vivo fez em Homenagem aos namorados e ao nosso saudoso Renato Russo, no maravilhoso "Legião Urbana"
Que Saudade dele!
Que saudade de ter um namorado, hehehe mesmo que seja diferente do que eu gostaria!!!
Feliz dias dos namorados!!
De uma solteira feliz, mas que sonha em encontrar aquele que vai me completar!!

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O Melhor Show Da Melhor Dupla Sertaneja "Ch&X"

Consegui tirar foto com a equipe e banda do Chitanzinho & Xororo ! Muito legal todos eles!
O Show aconteceu no aniversário da cidade de Palhoça/SC no dia 21/04/2011
Foi simplesmente perfeito e maravilhoso!
AMO DEMAIS Ch&X!!!

sábado, 9 de abril de 2011

Onde esta o amor de Vinicius de Morais

Sinceramente não sei o que acontece hoje com os relacionamentos, são tantos jogos, são tantos desencontros, fico totalmente perdida! Às vezes tenho vontade de ficar sozinha, fechar meu coração para não me machucar, dai quando acho que esta na hora de abri-lo e dar uma chance a paixão, para mais tarde poder deixar o amor entrar, dou de cara numa porta fechada, em direção oposta a minha. Dai bate aquela vontade de desistir do amor, jogar a toalha, endurecer o coração, entrar na onda da curtição e esquecer o romantismo. Porém penso o que adianta entrar no jogo da sedução e mentira, dizer que não quer namorar, amar, viver uma historia de amor, só para fazer o tipo que todo homem quer hoje. penso que não adianta nada você se trair para chamar a atenção de um homem, com certeza não vale a pena, porque se ele se interessar por este tipo que você esta bancando, não será você de verdade. É por isso que afirmo abertamente para o mundo que sou uma mulher romântica e quero me apaixonar, se bati numa porta fechada, tudo bem isso acontece afinal, mas não posso deixar que isso me faça desistir. Quando leio um poema como o de Vinicius de Morais, volto a acreditar que em algum lugar a homem que deseja amar uma mulher de verdade, tanto quando eu desejo amar um homem.
De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
Vinícius de Moraes

quarta-feira, 30 de março de 2011

Amizade é evolução da musica (para Jana em especial)

A música atravessa séculos, uma bela composição pode se perpetuar em nossos corações, e ainda nos fazer lembrar momentos inesquecíveis que vivemos com aquela trilha sonora especial. E hoje a tecnologia nos permite registrar o som e imagem a qualquer momento, podemos mais do que guardar nos corações, podemos eternizar em um arquivo de vídeo, e com simples botão de play voltar naquele exato instante. Eu fiz toda essa introdução para poder transmitir o sentimento especial que tenho pela minha amiga do coração Janaina, em poucos anos que nos conhecemos, já vivemos muitos momentos especiais e divertidos que tiveram suas trilhas musicais. Um exemplo é o vídeo registrado no youtube: “lema da amizade”, filmado na lagoinha do leste, tínhamos de companhia uma garrafa de vodka, num treinamento de guerrilha. Esse era o contexto do primeiro vídeo, agora depois de alguns anos, eu e a Jana tivemos a oportunidade de assistir o Maestro Carlos Martins regendo a 5ª sinfonia de Beethoven, com o acompanhamento da escola de samba da Vai Vai, um momento que há alguns séculos atrás ninguém poderia conceber ou imaginar, tamanha ousadia de misturar musica clássica com samba. Confesso que tive até inspiração no meu trabalho de criação de mídia digital com este momento lindo da musica clássica que presencie. Mas voltando ao tema principal, foi nesta noite, no aniversário de Florianópolis (285 anos), com uma musica tão antiga quanto à cidade, que eu e minha amiga renovamos nosso lema de amizade! Gravamos um belo vídeo, e coloco aqui para que todos possam ver escutar, rir ou chorar! Mais uma vez compartilho aqui o amor que sinto em viver momentos assim, com pessoas tão especiais e verdadeiras, como é a minha amiga Janaina Sens!! Amiga um Feliz aniversario, com muito carinho, saiba que te amo muito e te desejo muitas alegrias hoje e sempre! Nossa amizade é eterna como uma composição de Beethoven, pode ter suas diversificações e variações, mas na sua essência será sempre a mesma... Verdadeira e única. Obs. Nosso lema na prisão ou no conserto, sempre juntas!!! hehehe
1º vídeo antes 2º vídeo evolução

terça-feira, 8 de março de 2011

Carnaval 2010 - 2011 Viva a Vida!

O Carnaval é com certeza um momento especial no Brasil, onde todos os brasileiros aproveitam para vestirem suas fantasias, ou tirar suas armaduras do trabalho cotidiano para se dedicar ao ócio.
Seja para foliar, brincar, namorar, aproveitar o feriado ou simplesmente não fazer nada, o fato é que o Carnaval sempre nos trás surpresas e lembranças, sejam elas boas ou ruins, o que importa é que em algum momento das nossas vidas vamos olhar para trás e dizer: lembra naquele Carnaval...
Foi por isso que decidi compartilhar com o mundo virtual os momentos perfeitos que pude viver nos dois últimos, não posso deixar de registrar o Carnaval passado que tive o prazer de receber amigos queridos do RS.
No Carnaval de 2010 vive intensamente as noites de agito na ilha da magia na companhia dos meus amigos de Caxias e minhas amigas daqui, e este foi um Carnaval dedicado ao sabor da amizade, regado com trilhas e muitas conversas filosóficas sobre homens e mulheres, que renderam boas gargalhadas! Tenho certeza que por muitos e muitos anos eu e meus amigos vamos lembrar com muito carinho e sorrisos estes dias de folia em Fevereiro de 2010.
Já este Carnaval de 2011 decidi dividir em dois, curtir os dias de folga com a família (minha mãe e minha mana) e as amigas. Não sai todas as noites, apenas duas, mas uma em especial vai ficar registrada para sempre. Como sempre a experiência de pular no Bloco dos Sujos (tenho que sublinhar por que, quem não foi ainda, tem que experimentar, é pura diversão) me trouxe de presente o prazer de conhecer alguém especial, que pode me ajudar a realizar um sonho da minha adolescência romântica e inocente. Não vou dar detalhes apenas resumir para que ninguém fique na curiosidade: Todo mundo para se sentir com
pleto (pelos menos, assim diz o ditado) deve plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho, eu porém decidi incluir mais um item a essa lista por sugestão da minha irmã, e aconselho que esse seja o primeiro item a ser feito, pode ser no Carnaval ou
em qualquer dia da sua vida.
Deve-se ao menos uma vez na vida, largar todas as suas preocupações com o futuro, os seus medos, inseguranças e sair correndo pela praia com alguém especial ao seu lado, sentindo a total sensação de liberdade e felicidade plena por estar vivo!
Viva ao Carnaval, viva ao sentimento mais puro da amizade, viva a liberdade, viva ao amor, viva intensamente sempre, PORQUE A VIDA É O NOSSO PRESENTE MAIS VALIOSO!